.posts recentes

. Olá amigos!

. ...

. ...

. ...

. Sabe bem dizer adeus às c...

. "Embora ninguém possa vol...

. Sonho e amor

. Taras e manias

. Só tu consegues ser o meu...

. A vida

.arquivos

. Junho 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

Sábado, 10 de Setembro de 2005

Pablo de Neruda

É assim que te quero, amor,
assim, amor, é que eu gosto de ti,
tal como te vestes
e como arranjas
os cabelos e como
a a boca sorri,
ágil como a água
da fonte sobre as pedras puras,
é assim que te quero, amada,
Ao pão não peço que me ensine,
mas antes que não me falte
em cada dia que passa.
Da luz nada sei, nem donde
vem nem para onde vai,
apenas quero que a luz alumie,
e também não peço à noite explicações,
espero-a e envolve-me,
e assim pão e luz
e sombra és.
Chegastes à minha vida
com o que trazias,
feita
de luz e pão e sombra, eu te esperava,
e é assim que preciso de ti,
assim que te amo,
e os que amanhã quiserem ouvir
o que não lhes direi, que o leiam aqui
e retrocedam hoje porque é cedo
para tais argumentos.
Amanhã dar-lhes-emos apenas
uma folha da árvore do nosso amor, uma folha
que há-de cair sobre a terra
como se a tivessem produzido os nosso lábios,
como um beijo caído
das nossas al ras invencíveis
para mostrar o fogo e a ternura
de um amor verdadeiro.

publicado por egasmoniz às 09:15

link do post | comentar | favorito
|

6 comentários:
De Maria Papoila a 11 de Setembro de 2005 às 10:11
Esta escolha é lindíssima...é bom passar por aqui. Parabéns pelo blog


De lumife a 10 de Setembro de 2005 às 22:21
Como visitante dum meu blog venho convidar-te a passares pelo "BEJA" onde vou tentar reunir os meus pensamentos. Bom fim de semana



De andre a 10 de Setembro de 2005 às 21:07
oi tud ?
ta fixe o teu poema goste va xau porta muito mal lool


De Taty a 10 de Setembro de 2005 às 12:37
O poema está lindissimo, Pablo Neruda consegue através de imagens que nos são tão familiares transmitir-nos sentimentos tão profundos e complexos como o amor...o amor é um sentimento que deve ser partilhado por duas pessoas. Temos de amar o outro pelo que ele é, pelo que nos faz sentir e não pelo que virá a ser após o termos moldado a nós. Pensando assim as coisas nunca vão funcionar nem nunca vão dar certo porque o que interessa é o hoje e o agora, o que estamos a sentir neste momento e se sentimos que só vamos amar essa pessoa após uma suposta mudança, o amor nunca existiu nem vai existir. Já cometi esse erro mas aprendi e vou tentar não cometê-lo uma segunda vez...Beijinhos e um bom fim de semana a todos*


De Paula a 10 de Setembro de 2005 às 12:17
buenos dias!pablo neruda é fenomenal,de facto.é fantastico como elle consegue exprimir o amor de uma forma tao simples mas ao mesmo tempo tao poetica e mágica.é um poeta que muito admiro.Aconselho-t a veres o filme:"o carteiro de palbo neruda"...é italiano ... espro k gostes;)


De Butterfly a 10 de Setembro de 2005 às 10:19
è isso mesmo nós temos de querer o outro como ele é, e não como queriamos que fosse...


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds