.posts recentes

. Olá amigos!

. ...

. ...

. ...

. Sabe bem dizer adeus às c...

. "Embora ninguém possa vol...

. Sonho e amor

. Taras e manias

. Só tu consegues ser o meu...

. A vida

.arquivos

. Junho 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

Quinta-feira, 5 de Janeiro de 2006

Fidelidade

romance.jpg
"...E PROMETO SER-TE FIEL, AMAR-TE E RESPEITAR-TE, NA ALEGRIA E NA TRISTEZA, NA SAÚDE E NA DOENÇA, TODOS OS DIAS NA NOSSA VIDA."

De todos estes votos, e de todos os votos que se podem fazer durante um matrimónio, qual é o mais importante para ti?

Para mim é a FIDELIDADE, pois se há coisa que eu não tolero é ser traido, não há coisa pior que confiar e ver alguém a abusar dessa confiança ( e isto em todos os aspectos da vida). Mais do que por amor ou paixão um casamento é feito e necessita de confiança, aliás num casamneto ideal haveria de haver "confiança cega", mas não o há... e porquê? Porque hoje o casamento não é mais do que uma sociedade, dá sempre geito ter alguém com quem dividir as despesas e juntar uns trocados ( quem diz isto, diz muitas outras coisas...)
É por isto que o numero de divórcios tem vindo a aumentar, não é que eu seja contra o divórcio ( embora se faça a pormessa: "até que a morte nos separe"), so é contra o casamento precipitado ( que é um erro gravissimo)!

---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Só para concluir a temática de ontem, conheci recentemente um homem de apenas 60, que mudou a minha maneira de ver o mundo apenas com alguns minutos de conversa. Disse-me ele assim: "...EMBORA TENHA CANCRO NA PRÓSTATA E SINDROME DE PARKINSON, FICO FELIZ POR NÃO TER A DOENÇA DE ALZHEIMER..." e disse me isto num momento em que estava já a sentir o efeito dos medicamentos para o sindrome de Parkinson a falhar, assim como os movimentos do seu corpo!




publicado por egasmoniz às 14:11

link do post | comentar | favorito
|

7 comentários:
De Luadoceu a 8 de Janeiro de 2006 às 17:58
Olá...de novo eu...Já cá estive! Boa tarde e bom domingo...Eu ainda acredito no casamento(gostava de me casar,na igreja,com festa,amigos e familia em volta), mas hoje em dia, realmente, é mais como disseste quase que uma sociedade de duas pessoas cujo papel os une.Falta muita coisa ao casal,alem da fidelidade (que é muito importante sim senhor, seja de sentimentos, seja de companheirismo, seja de dois seres humanos que devem se respeitar, do amor que os une,da amizade.Lealdade de dentro de nós (partilha, de actos, de pensamentos, de atitudes,de comportamentos, de acções, tudo um pouco) e fora dele (traicção devia ser proibida numa união de duas pessoas-quem ama, confia, alem de que não trai porque ama e respeita sua mulher, por isso casou com: para ser amiga, para ser mulher,para ser amor e desculpa, ser amante tambem!-O homem que procura fora já perdeu o respeito á mulher, ao casamento ,a ele mesmo, e até á amante também!).Acho o casamento, um papel (e já não houver nada de sentimentos entre os dois),nada mais que um papel. Mais dura hoje em dia uma união de facto, em que a liberdade de ambos condicionada com o respeito do amor que os unem, mantem nos unidos e não há papel. È grave, algo está mal/errado na sociedade de hoje.Porque será que os casais são felizes numa união de facto,do que muitas vezes no casamento?Já pensaram nisso também? Na liberdade e responsabilidade?Espero não ter sido muito confusa!Um beijinho,da uma olhadita no meu blogger,é um novo que fiz...Obrigada desde já


De Ana a 6 de Janeiro de 2006 às 14:46
Não acredito no casamento. 2 pessoas que se amam para serem felizes, não precisam de contratos. Eu sou a prova disso. Resumidamente, ia casar no próximo dia 22 de Junho, tinha começado a organizar tudo, a minha relação tinha 5 anos, era uma relação estável, em todos os sentidos, menos num, k eu achava mais importante. A atenção, porque não dávamos atenção um ao outro, nunca tinhamos tempo. Andei um ano a enganar-me a mim própria, só para manter as aparências fui ficando, pois tava noiva e a casa a construir. Há pouco tempo conheci alguém, alguém que me faz sonhar, que me ouve, que sabe falar comigo, que me dá um carinho quando preciso, que me limpa as lágrimas quando choro, enfim, alguém que me faz ser mais... Apaixonei-me perdidamente por essa outra pessoa. Acabei com a minha relação, com a vida que tinha, com o casamento que iria ter, com a casa onde iriamos viver. Acabei com tudo para viver esta paixão que desde o inicio foi condenada. Condenada por vários motivos, por ele ser mais novo, não ser bem visto aos olhos destas pessoas e por outros motvos tb, mas o que me importa neste momento é que estou muito feliz, e temos lutado tanto por isto. Sinto-me uma pessoa diferente, mais forte, capaz de enfrentar tudo.

Sei que fugi um pouco do post, mas fui escrevendo e deu nisto. Apenas para dizer que não acredito no casamento, pois para mim é um contrato. O amor tem de ser vivido livremente, sem contratos, sem mais nada....

Com carinho
Ana


De Paula a 6 de Janeiro de 2006 às 11:47
olá edgar!
concordo que a fidelidade é a parte do compromisso matrimonial mais importante porque o ser fiel mostra implicitamente que se amaa, respeita a pessoa com quem se vai partilhar a vida...
beijos na tua soul***


De sininho a 5 de Janeiro de 2006 às 22:16
Concordo que a fidelidade seja muito importante, mas o amor, a cumplicidade, a confiança, também sao muito importantes. Mas a confiança e a base de uma relaçao e se o meu marido me trair nunca mais confio nele, ou seja , nao havera relação possivel. Mas isto é apenas o meu ponto de vista. Beijos


De Lagoa_Azul a 5 de Janeiro de 2006 às 20:58
Max...e tantas outras coisas além de fidelidade, o respeito acima de tudo, porque se com quem tu casaste um dia, não te respeitar, e já não digo enquanto marido ou mulher, basta como ser humano que és, nesse dia acredita, jamais serás o mesmo, mas este tema me é muito caro e carrego mágoas sobre ele, fico por aqui...já agora quero te agradecer pelos elogios aos meus poemas, nada de especial, simples textos apenas a substituir o que me dita o coração e que sai na ponta dos dedos, beijos com carinho e resto de noite feliz.


De Maria Papoila a 5 de Janeiro de 2006 às 14:21
Concordo em absoluto que o casamento só é casamento se as premissas que dão base ao amor estiverem presentes é se estiverem, nem a morte os separa! Beijo


De 25MAX04 a 5 de Janeiro de 2006 às 14:19
Se houvesse uma verdadeira fidelidade, aí sim o amor poderia ser cego!


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds